Fêtes de Bayonne

Por Andreia Leite a sexta-feira, julho 30, 2010

Abro a mala... Que roupa hei-de vestir?! As cores não variam muito: branco ou... branco! Então branco será!

Ato o lenço grande vermelho à cintura, e no pescoço coloco o pequeno lenço que o Aurelien me deu. Bem, agora que estou vestida a rigor, siga para a festa!


Bayonne é uma cidade situada aos pés dos Pirinéus, no sul de França. É uma cidade romântica que em tempos de festa como este veste-se de branco puro com um toque vermelho sedutor! É mandatório este traje. E todos que saiem à rua se vestem assim: pai, mãe, avó, avô, tio, filho, sobrinho, gato, cão, piriquito...


São quase 13h, e as ruas estão cheias de gente, alguns em busca de um restaurante com mesa livre, outros de sandes na mão, há quem caminhe por entre a multidão com a toalha às costas a caminho do autocarro que vai para a praia de Biarritz. Nós somos como estes últimos!

Durante estes quatro dias de festa, a rotina para muita gente é simples: acordar às 11h, comer e ir para a praia, voltar para o acampamento, arranjar-se e juntar-se à multidão nas ruas para cantar, dançar, conviver até amanhecer, depois dormir e acordar às 11h, comer e ir para a praia...

Apesar desta festa ser famosa pelos touros, eu confesso que ainda não vi nenhum! As touradas passam-se em recintos apropriados, na mesma altura que estou na praia. Não foi nada difícil escolher: PRAIA!

Bem, e a caminho da praia contemplo as fachadas dos edificios de onde se abrem janelas com portadas azuis, verdes, vermelhas, amarelas, conferindo um toque divertido a esta paisagem. As ruas estreitas e antigas como eu adoro...bandeirinhas vermelhas, brancas e verdes a abanarem ao ritmo da brisa suave que se faz sentir.


video

O barulhinho de fundo que soa cada vez mais alto, revela-me que me estou a aproximar de uma banda (mais uma!) que enche as ruas de sons... saxofones, trompetes, bombos, tambores... Não importa o que eles tocam na verdade, é animado e toda a gente na rua sacode o pó do corpo, de uma forma harmoniosa, a que chamo dançar!


Atravessamos uma das pontes de pedra que unem as margens do rio La Nive, e por entre estas ruas estreitinhas surgem duas torres que culminam num telhado ponteagudo a rasgar a céu. É a catedral de Bayonne.

Caminhamos mais um pouco, atravessamos o parque com as actracções, rodeados de pequenas barraquinhas que vendem algodão-doce, pipocas, gelados... somos alvo de uma chuva de confetis que umas crianças atiram para cima de nós enquanto correm à nossa volta!


Paramos numa loja para comprar postais, eu adoro comprar postais! :D E entramos no autocarro, que por sinal está apinhado de gente, consigo mesmo sentir o cheiro a pastilha de morango da pessoa ao meu lado. O autocarro arranca e o dia desenrola-se na rotina desta festa!

0 Comentários:

Enviar um comentário

 

O Mundo nas Minhas Mãos Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos