Escócia Road Trip - Tenda à prova de água?!

Por Andreia Leite a domingo, agosto 05, 2012 0 Comentários
3º DIA

Ping
Ping,
Ping...

Acordo com gotas a pingarem-me na testa. Sem me mexer analiso aonde estou: Está a chover lá fora e chove também dentro da tenda! Hahaha, que bom! -.-' 

Conforme me levanto, o Thibaud e a Marie também acordam. Temos que sair daqui o mais depressa possível... mas é preciso sacudir a preguiça do corpo e ganhar coragem: os Midges estão de volta e circundam a tenda em busca de um buraco para entrar! Nem a chuva os afasta!

1, 2, 3 e lá vamos nós rapidamente desmontar a tenda e levar tudo para o carro! 

E agora o que fazer?! Precisamos meter gasóleo.. vamos então para Mallaig, uma pequena vila: comemos um magnifico pequeno-almoço num pub local e usamos a casa-de-banho. 


Vamos também tentar apanhar o ferry de Mallaig para a Skye Isle, mas descobrimos que é preciso fazer reserva de antemão ou esperar numa fila caso alguém com bilhetes não apareça. Como já haviam uns 4 carros à espera, achámos que a probabilidade de conseguirmos uma vaga no ferry é mínima, e portanto vamos ter que dar uma volta maior de carro. 


São aproximadamente 200 km, e assim se passam mais de 3 horas a conduzir por estradas que contornam lagos e montanhas, debaixo de um dia cinzento. Está na hora de parar.. e tem um castelo aqui perto: Eilean Donan Castle.


De volta à estrada, atravessamos a Ponte Skye e estamos finalmente na Ilha de Skye, a mais famosa ilha da Escócia! Paramos brevemente no supermercado em Broadford para comprar mais comida. 

E seguimos caminho em direcção a Elgol... 

São 15h e ainda não almoçámos! 
A paisagem é lindissima e no caminho encontramos um sitio agradável para pararmos e aproveitamos para comer! Deixamo-nos ficar por um bocado aqui sentados: as nuvens lá em cima contornam a montanham em direcção a oeste.
E porque não tocar numa ovelha?! Ahaha, lá vai a Marie aventurar-se... mas elas fogem!

De volta à estrada, mais meia hora a conduzir e viemos dar a uma vila muito pequena na encosta desta colina, que culmina com praia - Elgol. Por aqui se encontram apenas alguns pescadores a recolher o material de mais um dia de trabalho.


Estacionamos!

E seguindo o nosso instinto explorador vamos para a esquerda caminhar ao longo da encosta... cada vez mais a subir, e à nossa direita o precipicio é cada vez mais alto, à nossa esquerda uma imensidão de terreno irregular que se perde no horizonte. Atrás de nós deixámos de ver os pescadores, e à nossa frente segue a curiosidade de saber onde iremos dar.

Aqui a vegetação é baixa, e estas flores selvagens balançam ao ritmo do vento. Também há ovelhas e vacas a pastarem livremente!




Passamos cerca de meia hora a andar ao longo de aproximadamente 2 kilometros, começamos agora a descer... e vamos dar a um género de praia sem areia num recanto deste precipicio. Para descermos até aqui temos que dar a volta e descer por um terreno muito inclinado!

O nosso cantinho para mais 1 noite
Há madeira solta e erva seca para fazermos uma fogueira! 
Parece que encontrámos o sitio perfeito para passar esta noite! 

Só temos que voltar ao carro para buscarmos comida, tenda, sacos-cama.. e mais casacos, aqui faz muito vento e receamos que as temperaturas vão descer bastante esta noite...

Depois de umas 2 horas estamos instalados na encosta desta colina, no meio do nada, longe de tudo, sem rede nos telemóveis.


E neste sitio mais improvavel de encontrarmos alguém aparece um grupo de escoceses que, aparentemente, costumam vir para aqui pescar! Convidamo-los a juntarem-se a nós à volta da fogueira. Assamos chouriço e rodeados desta típica boa disposição escocesa, deixamo-nos deliciar por mais um pôr-do-sol!

Está vento, e com o vento os céus mudam depressa, aproximam-se nuvens escuras e os nossos amigos escoceses vão-se embora antes que a chuva chegue, eles ainda têm que andar 2 km até à pequena vila!



E nós, que fazemos?!

Depressa somos atingidos pelas primeiras pingas de chuva e já está de noite. A tenda não é muito resistente à chuva...resta-nos acreditar que não vai chover muito. Abrigamo-nos debaixo de uma rocha na encosta da colina e jantamos aqui. Chove mais e mais e o frio veio com a chuva. É tarde demais para voltar para o carro, está demasiado frio e com esta chuva o mais certo era ficarmos completamente encharcados.  É mais seguro ficar aqui e esperar: estamos ao abrigo do vento e começamos a fazer turnos para ir sacudir a água que se acumula no topo da tenda.


Depois de pouco mais de 1 hora a chuva acalma um pouco... e vamos para a tenda!
Finalmente no quentinho...olho para o relógio e são 23h50... e antes de adormecer quase instantaneamente, a última coisa que me lembro de pensar é que daqui a 10 minutos faço 24 anos!

Escócia Road Trip - Ovelhas na estrada

Por Andreia Leite a sábado, agosto 04, 2012 0 Comentários
2º DIA

O calor dentro da tenda acorda-nos pouco depois das 7h... abrimos o fecho e os fortes raios de sol cegam-nos por breves momentos. À medida que recuperamos a visão deparamo-nos com isto... 
Uaaauuu! 

E não há Midges! Então é verdade que eles não gostam de sol!

Subimos a colina, seguindo o som da água, e encontramos o sitio perfeito para tomarmos banho! De bikini, toalha e sabonete bio-amigável lá vamos nós equipadas! 

A água está agradavelmente fria e refresca-nos o corpo e a alma. 


.................................
Depois de tomarmos o pequeno-almoço, em modo pic-nic, seguimos caminho com um espírito renovado! As frustrações de ontem à noite estão esquecidas: foi uma noite má, mas esta manhã foi perfeita! 

E aqui está o nosso trajecto para hoje:



video


Apanhamos o barco para Corran, atravessando o Loch Linnhe, uma viagem que durou apenas 15 minutos.


Seguimos caminho para a praia em Sanna. Em muitos sitios a estrada é de apenas uma via com pontos de passagem a cada bocado. Os condutores aqui vão a uma velocidade que entre tantas curvas, subidas e descidas, muitas vezes apanhámos sustos valentes com a iminência de embatermos de frente. 



Agora temos que parar devido ao tráfego de vacas...  




Mais à frente paramos porque as ovelhas escolheram a estrada para dormirem a sesta... e de facto elas não parecem importar-se com a aproximação do nosso carro.  O Thibaud aventura-se na tentativa de as tocar, e aí sim! Elas fogem! E continuamos caminho...



Finalmente chegamos a Sanna, uma pequena vila na remota encosta a oeste da Escócia, onde há meia dúzia de casas, ovelhas a pastarem livremente pelas dunas da praia e a praia quase deserta! 



Já são 14h e estamos esfomeados! Refrescamos as cervejas na água e fazemos um pic-nic na praia! :) 


16h30 e ainda temos que voltar... é 1 hora de caminho de volta pelo mesma estrada de uma só via até a estrada principal... este é o único caminho para Sanna. Imagino o tempo que as pessoas que aqui moram perdem para irem deixar os filhos à escola!  :O




Seguindo o norte, vamos espreitar as ruínas do castelo de Tioram (pronuncia-se Cheerum, devido ao gaélico escocês)... uma fortaleza construída no século XIV para proteger o acesso ao Loch Shiel. 


O acesso ao castelo está fechado pelo risco de queda das ruínas, mas a nossa curiosidade leva-nos a ultrapassar as barreiras e fazer uma rápida visita interior... 




De volta ao carro... ainda falta arranjar um sitio para dormir! 


Procuramos em diferentes praias... há demasiadas pessoas. O ideal seria um lugar onde pudessemos fazer uma fogueira para espantar os Midges, que já se fazem sentir e a cada paragem que fazemos somos atacados aos milhares!

Vamos até ao Loch Morar... depois de seguir por uns 15 minutos uma estrada que acompanha o norte do lago e que não parece ir dar a lado nenhum, encontramos um sítio com os restos de uma fogueira e ovelhas a pastarem livremente. 

Olhamos uns para os outros à espera de um argumento negativo: e até agora foi o melhor spot. Ficamos aqui! 

Enquanto a Marie monta  a tenda, o Thibaud e eu começamos a procurar material para fazer a fogueira. Não comprámos nada que ajudasse neste processo, e portanto só temos um isqueiro e o que a natureza nos der! Recolhemos palha, madeira miuda (por mais pequena que fosse a maior parte estava húmida e díficil de pegar fogo)... e não tinhamos palha suficiente! Os Midges não desgrudam e tentamos fazer esta fogueira o mais rapidamente possível!

Os primeiros fumos, a primeira chama! iiiuupiiii! Mas! não durou muito tempo, precisamos de mais e mais palha, folhas secas e tudo o que pudessemos encontrar que ardesse facilmente.

Chegámos a conclusão que o difícil não é fazer fogo, mas mantê-lo aceso!! E sim, os Midges afastavam-se um pouco com o fumo, mas não desapareciam!

À terceira foi de vez e lá conseguimos fazer uma fogueira e mantê-la. :)

Já esfomeados, embrulhámos batatas em prata para fazer batatas assadas, aquecemos um molho de tomate e cogumelos numa panela e depois de um bom bocado à volta da fogueira, lá fomos capazes de jantar algo quente :) 

O Sol pôs-se lentamente atrás da montanha, dando um tom cor-de-rosa aos céus. E nós por aqui ficamos mais umas horas, o mais perto da lareira que conseguissemos com os Midges mesmo atrás de nós, até que as brasas arrefeceram por completo e nós fomos dormir. 

Escócia Road Trip ^ Conduzir pela esquerda....

Por Andreia Leite a sexta-feira, agosto 03, 2012 1 Comentários
1º DIA

Admito que nas últimas semanas só conseguia pensar na aventura que estavamos prestes a começar: RoadTrip pela Escócia com acampamento selvagem, durante 6 dias!!!

A Marie e o Thibaud vieram de França para Londres para me visitar, e ontem à noite apanhámos o National Express de Londres para Glasgow - 10horas de viagem que conseguimos a um preço bem barato: ~22£! 

São agora 7h20, chegámos a Glasgow e a cidade está lentamente a acordar de mais uma noitada. A baixa de Glasgow não é assim tão grande e não há assim tanto para ver, mas viemos a descobrir que as pessoas são muito amigáveis e bem-dispostas! As malas já pesam e decidimos parar à beira rio para planearmos um pouco para onde conduzir?! Melhores sitios para acampar?! Quanto tempo demoramos entre uma cidade e a outra?! É dificil dizer na verdade... escolhemos o primeiro destino - cidade de Oban - e traçamos um caminho no mapa a seguir.

Por volta do meio-dia fomos buscar o carro que tinhamos previamente reservado à companhia de Aluguer de Automoveis no aeroporto de Glasgow. 


A Marie foi a primeira a conduzir! Conduzir à esquerda é um desafio! O automomatismo com que se conduz é posto à prova: seguir pela esquerda, entrar nas rotundas pela esquerda, nos cruzamentos olhar para a direita primeiro e depois para a esquerda ah e não esquecer é para manter à esquerda!

E à medida que nos fazemos às estradas mais movimentadas recordo-me da minha primeira road trip pelo sul de Inglaterra no verão de 2011... chamámos-lhe Keep on the Left Road Trip, exactamente para lembrar a nossa posição na estrada! Mas desta vez a frase mais pronunciada foi: estás demasiado à esquerda!!!! As estradas parecem mais estreitas e tem-se a sensação que os carros vêm contra-nós. Um perigo!

Enfim, depois de 2horas a conduzir, encontramos um sitio para fazermos um pic-nic e relaxar.


De volta à estrada, desta vez o condutor é o Thibaud! 


Começa a chuver imenso quando nos aproximamos de Oban, mas nós vamos um pouco mais para sul onde as núvens se abrem para entrar um raio de sol e iluminar esta pequena ilha chamada Seil. 

Seil
A estrada levou-nos até uma pequena vila junto ao mar super amorosa.

Está um barco a chegar com pessoas que vieram de uma viagem exploradora da costa da ilha... e são escoceses pelo sotaque.




Já passam das 17h e está na hora de seguir caminho em busca de um sitio para acampar: de preferência longe da estrada e das casas pois queremos fazer uma fogueira! E assim seguimos direcção norte, para as montanhas Glen Coe.

Ora bem, um lugar pa acampar... vamos tentar no lago! Depois de uns 20 minutos a conduzir, encontramos um sitio com espaço, e restos de uma fogueira!

"Parece perfeito, vamos ver de perto..."

Saímos do carro para explorar a zona e somos automaticamente atacados por uns mosquitos muito pequenos, super irritantes que tornam impossivel falar, respirar ou quase abrir os olhos, voltamos rápido para o carro.

Tentamos outro lugar ao longo do lago e acontece o mesmo... a principio parece não haver quase nenhuns, até que subitamente aparecem centenas e milhares a atacarem em grupo!

O que são?!?! Midges! Pequenos mosquitos que aparecem na altura do verão e saiem à rua com o pôr-do-sol. Eles não gostam de sol, fumo e vento! Não existem cremes repelentes que funcionem, e viemos a descobrir mais tarde que existe apenas um creme da Avon que parece funcionar contra os Midges!

Decidimos  então procurar outro sitio, talvez longe das águas paradas seja melhor... metemo-nos no carro em direcção às montanhas de Glen Coe.

Mas também aqui os Midges e são milhares!

Acabou por anoitecer e nós sem encontrarmos um sitio decente. Já não iamos conseguir fazer uma fogueira. e agora a noite dificulta-nos a exploração do terreno. Optámos por um lugar mesmo ali, no vale de Glen Coe. Montámos a tenda em 3 segundsos e rapidamente enfiámo-nos lá para dentro.



Apesar do cansaço que pesava de um dia tão longo, demorámos a adormecer, talvez pela frustração da primeira noite ter sido tão fora dos nossos planos e a incerteza das 5 noites que estariam para vir.

Eventualmente, embalados pelo som da água a descer pelas rochas da montanha, adormecemos.
 

O Mundo nas Minhas Mãos Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos